quarta-feira, 27 de agosto de 2008

pão françês e o 1 centavo


Este post será bem banal, logo se você espera um dos meus ataques de criatividade, é melhor sair agora deste blog, afinal, já conhece o caminho, não é?
Em meio a Rammstein e sepultura, Oscar Wilde e um livro de minha autoria, fico pensando na cena que acaba de se passar.Hoje, como nos outros dias, fui na padaria comprar 15 pãezinhos.E como sempre, além do preço ser um assalto a classe trabalhadora (e não trabalhadora), o meu troco veio incompleto.Deveria ter recebido 1 real e 17 centavos.Recebi só R$ 1, 15. 2 centavos a menos! não, eu não sou pão-duro! (desculpe o trocadilho) Mas se meu troco era X, eu deveria ter recebido X.A matemática que a tia Luluzinha me ensinou era assim, ou 2000 anos de matemática mudaram em 7 anos? Acho pouco provável! Quando compro um CD virgem, que custa R$1,01, e pago com 2 reais, recebo 1 real de troco, e não 99 centavos.E aquelas lembrancinhas de 1, 99, saem por 2 reais.Se você, meu amigo leitor, pensar, verá que as moedinhas de 1 centavo desapareceram da face da terra! por isso, quando encontrei uma enterrada num canteiro da rua, a peguei e a promovi a minha moedinha da sorte! Sem falar que contribui para a inflação esse défit de centavos, pois se não se cunham mais moedas de 1 centavo, logo falta troco, que é substituído por moedas de 5 ou 10 centavos.Mas A não é igual a B se não tiver uma outra equação que altere essa situação.Se falta dinheiro, a casa da moeda fabrica mais moedas de 5, 10, 25, 50 e até 1 real.depois vem as notas de 2 (pq as de 1 não são mais fabricadas - se pereceber, meu amigo, só existem notas antigas de 1 real, nenhuma nova!), de 5, 10, 20 e 50 reais.Quando mais dinheiro emitido, mais diheiro disponível, os preços sobem, o consumo diminui = inflação.Deve estar se perguntando, e as notas de 100? são artigos raros, que se aparecerem em quantidade, perdem o valor.Se perderem o valor, o real quebra, e o Brasil entra em crise, levando a um colapso financeiro, aumento da miséria e da fome, da criminalidade, dos homicídios, da dívida externa e por fim, tumultos, desordem, insatisfação popular contra o governo e finalmente, um golpe de Estado! numa variação de nazismo e ditadura militar ou comunismo e ditadura militar (todas essas coisas são ruins, do meu ponto de vista, pois retiram a essência, a liberdade, do indivíduo, levando-o a uma morte sócio-academica-psicológica e/ou fisicamente também!)
Sei que minhas noções de economia são um tanto fracas, mas a análise faz sentido! por isso, vou começar a procurar e estocar moedas de 1 centavo para evitar eventuais torturas que eu, ou meus filhos futuros, possamos sofrer."se os sintomas persistirem, um médico deverá ser consultado".

abraços libertários

ps: votem na enquete, pois já está terminando.Ah, por favor deixem sugestões para a próxima.Obrigado pela sua atenção!

terça-feira, 26 de agosto de 2008

tensão, provas, calmaria e músicas estrangeiras


Após tanto tempo, nem acredito que posso enfim ter um descanso das provas por 5 dias, até o ENEM domingo.Suor, desespero, gritos e um ou outro em don't worry, be happy no meio das pessoas, zumbies ao invés de vivos, naquele prédio abandonado, outrora escola.Não, não é filme de terror, mas como se portam os adolescentes na tão temida semana de provas.Por mais que eu tente entender, não consigo me imaginar nervoso antes de qualquer prova, como uma pessoa normal.Fico ali sentado, ou em pé, conversando e ouvindo música, enquanto rodas de livros e sons se formam sem aviso no chão.E eu e meus amigos arranhando qualquer coisa em inglês, françês, espanhol... - por mais que tente, não consigo cantar uma música em outra lingua -, zuando e esperando o horário da próxima prova pra voltar pra casa e aproveitar o dia (teoricamente estudando). Já até me repreenderam por não mostrar qualquer preocupação com a avaliação que viria, mas como disse o mestre sensei tibetano lá em kalamandu, quando a lua está minguante, marte está a 45º da terra e o sol nasce avermelhado-azulado, a prova se ilumina e revela todas as respostas.E isso só é possível no país da guanabara.Mas nada como uma tarde de terça, antes de outra aula de curso para relaxar e xingar o governo/eleições lendo o jornal O Globo.

abraços libertários

ps: sei que este texto está horrível, mas não tive outra idéia nesse momento.Qualquer sugestão, deixe um comentário.

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Provas e gravidez


Como não tenho muito tempo agora e estarei um tanto ausente pelas provas que virão agora, vou narrar uma história que volta e meia se repete por ai.

Tenho um amigo tão doido quanto eu, porém mais descuidado.Estava eu no recreio, esperando com bocejos gigantescos o intervalo passar, quando veio este meu amigo.Vinha brincando omo sempre, mas repentinamente seu semblante mudou."tenho uma coisa séria para te falar".Nada demais até ai."talvez eu seja pai...".Na hora eu pensei que ele estivesse zoando."é sério, a ____acha que está grávida".Pensei: "Nossa!"."a mestruação dela tá atrasada 1 mês".Pode ser que só tenha atrasado, talvez não seja nada."o pior não foi ela ter me acordado hoje às 5 da manhã para me contar isso, nem eu ter xingado ela, mas ela tem namorado e tem um caso comigo".Bem, isso eu já sabia..."mas ele é um negão de 2 metros, forte p/ caramba e sabe que é traído!".O cara era corno assusmido!só pude dizer: aff....se o filho for mesmo teu, assume, senão cai fora pq vai sobrar pra ti.Ele riu tristemente e foi embora....2 semanas depois, ele me disse que fora só um susto, que ela e o namorado ainda estavam juntos, e ela ainda o corneava com ele.Fim da história.

abraços libertários

terça-feira, 12 de agosto de 2008

Mais cansativo que horóscopo


Hoje, meu (minha) amigo (a leitor (a), mais uma vez peguei o jornal para ler e advinhe: igual ao de ontem! conflitos entre a geórgia e a rússia, inflação, rixa entre israelenses e palestinos, tremor na venezuela, combates nas filipinas, crise na bolívia, eleições (que ocupam boa parte do jornal) descobertas no ramo da invisiblidade...É.Nada de novo.Não, isso não é um post, é só um pensamento, daqueles que brotam do nada (que é quase tudo) e depois desaparecem...por um tempo.
Outro pensamento: o que acha da confusão que está acontecendo sobre apagar ou não conteúdo na internet? quem sabe ela toda?

só isso...afinal, não tenho tempo para escrever nada hoje.

abraços libertários

ps: pensei que o post sobre a AIDs X criminalização iria render debates acalorados, mas parece que não.

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

item urbano obrigatório: um cano de ferro


Meu amigo leitor, hoje passei por uma terrível experiência.Claro, que já havia já experimentado tal situação, mas foi a primeira em que entrei em pânico.O dia começou normal.Acordei e fui levar meu irmão ao colégio.Isso era meio-dia.Passei por 2 tipos estranhos: um homem de uns 40 anos e outro de uns2o e alguma coisas.Mas fui andando de minha casa até o limite de Vila Isabel com a tijuca, até que cheguei ao colégio dele.
Voltando para casa, percebo que as 2 figuras ainda estavam lá, bem atrás de mim.Fingi que não vi e fui andando.Perto de casa, vi que eles estavam se aproximando mais de mim.Como não sou burro de levar bandidos pra casa, continuei seguindo por outros caminhos. 1 hora e três bairros depois, eles ainda estavam lá.E por mais, que entrasse em ruas e mias ruas, mais eles cochichavam e me encaravam.Eu estava com uma bermuda e camisa surrados, chinelo, antes verde, agora preto, despenteado, cara de sono, e de óculos.Sem carteira, dinheiro, ou celular.Só com as chaves de casa.Se eu parasse ou tentasse fugir, no mínimo eles me espancariam por eu não ter nada para eles levarem.Mas continuei andando.Fui entrando em lojas, bares, conversando com desconhecidos toda vez que eles se aproximavam muito.E sempre contava minha história.Ninguém queria me ajudar.Até que parei num ponto de ônibus e comecei a conversar com um fiscal, negro, alto, e forte.Eles seguiram e pararam numa banca de jornal logoapós.O fiscal, os encarou e foi comigo até a porta de um shopping....para avisar o segurança de lá.e foi embora.Fiquei ainda conversando com o cara por mais 1 hora, até que me expulsou.Desprotegido, estava desde o início procurando um policial.Nada.Ningue´m em casa para que eu pudesse ligar, a cobrar, de um orelhão.E os ladrões ainda estavam me esperando.Não acreditei.2 horas, quilômetros percorridos, eu sem nada para rouvar, mais parecendo um moleque de rua, e eles não haviam desistido de me assaltar.Voltei pro shopping.1 hora e meia depois, eles haviam ido embora.Podia, enfim, voltar para casa, sujo e suado.....a pé! Onde estão os bom samaritanos ou policiais? mais uma prova como a sociedade está no fundo do poço.....