sexta-feira, 1 de agosto de 2008

item urbano obrigatório: um cano de ferro


Meu amigo leitor, hoje passei por uma terrível experiência.Claro, que já havia já experimentado tal situação, mas foi a primeira em que entrei em pânico.O dia começou normal.Acordei e fui levar meu irmão ao colégio.Isso era meio-dia.Passei por 2 tipos estranhos: um homem de uns 40 anos e outro de uns2o e alguma coisas.Mas fui andando de minha casa até o limite de Vila Isabel com a tijuca, até que cheguei ao colégio dele.
Voltando para casa, percebo que as 2 figuras ainda estavam lá, bem atrás de mim.Fingi que não vi e fui andando.Perto de casa, vi que eles estavam se aproximando mais de mim.Como não sou burro de levar bandidos pra casa, continuei seguindo por outros caminhos. 1 hora e três bairros depois, eles ainda estavam lá.E por mais, que entrasse em ruas e mias ruas, mais eles cochichavam e me encaravam.Eu estava com uma bermuda e camisa surrados, chinelo, antes verde, agora preto, despenteado, cara de sono, e de óculos.Sem carteira, dinheiro, ou celular.Só com as chaves de casa.Se eu parasse ou tentasse fugir, no mínimo eles me espancariam por eu não ter nada para eles levarem.Mas continuei andando.Fui entrando em lojas, bares, conversando com desconhecidos toda vez que eles se aproximavam muito.E sempre contava minha história.Ninguém queria me ajudar.Até que parei num ponto de ônibus e comecei a conversar com um fiscal, negro, alto, e forte.Eles seguiram e pararam numa banca de jornal logoapós.O fiscal, os encarou e foi comigo até a porta de um shopping....para avisar o segurança de lá.e foi embora.Fiquei ainda conversando com o cara por mais 1 hora, até que me expulsou.Desprotegido, estava desde o início procurando um policial.Nada.Ningue´m em casa para que eu pudesse ligar, a cobrar, de um orelhão.E os ladrões ainda estavam me esperando.Não acreditei.2 horas, quilômetros percorridos, eu sem nada para rouvar, mais parecendo um moleque de rua, e eles não haviam desistido de me assaltar.Voltei pro shopping.1 hora e meia depois, eles haviam ido embora.Podia, enfim, voltar para casa, sujo e suado.....a pé! Onde estão os bom samaritanos ou policiais? mais uma prova como a sociedade está no fundo do poço.....

11 pessoas leram!:

Nanda disse...

a sociedade está no fundo do poço e os ladrões tb. iam levar o que seu? seu chinelo? era havianas pelo menos? rs. desculpa fazer piada agora, mas é que eu sou daquele estilo, perde o amigo..
mentira, nem sou tanto assim. eu nunca fui assaltada só furtada e me levaram um celular velho que nao valia nem 10 reais e não funcionava direito, só eu sabia o jeitinho de ligar ele. não disse que ladrao nao sabe mais roubar?

se a jana for a mesma pessoa que eu to pensando é essa: http://meunomeegal.blogspot.com/

estudar no CPII, sei bem o que é isso... foi lá que passei 3 meses de greve.

abraços pedritos...

Gal disse...

cara, que persistencia dessa galera do mal hein?

eu tenho mais medo de ploicia do que de bandido, mas tudo bem...


c mora no rio né?
eu jurava que voce morava em alguma cidade do interior de sao paulo, nao sei pq...
abração!

Amarela disse...

Que sorte vc tem, hein?? Eles seguiam cegamente o ditado: " A esperança é a última que morre." Desculpa o trocadilho. Nunca fui assaltada, ou qualquer coisa parecida.Eles tão que tão..ninguém merece..

Bia Scabbia disse...

Meu deus! mas Que diz maluco, hein? Eu nao sei o q faria no seu lugar O.o ah, e pra que um cano de ferro? Melhor fazer aulas de krav-magah xD

Bia Scabbia disse...

Corigindo: "que dia maluco!"

Ana disse...

Acredite ou não, eu conhecia um cara que tinha uma barra de ferro pra se proteger. Ou não, mas isso não vem ao caso.
Li a maioria dos teus textos e tão bem legais! Tratar da vida é geralmente difícil, sem parecer tendencioso ou monótono. Aqui parece o submundo dos blogs.
Talvez por isso eu tenha gostado tanto...

duda lima disse...

quando eu era pequena, eu e minha tia estavamos voltando de um salão de beleza. um quarteirão do prédio dela, o táxi quebrou. então ela não fez questão nenhuma de ir a pé. logo estaria bem perto de casa. na última rua perto de casa, aparece um homem perguntando se a gente queria compania para ir para casa. logo, ela entro em uma casa que estavamos na frente e disse que já tinha chegado em casa. ela começou a bater palmas e a gritar: - PAPAI, CHEGUEI, ABRA A PORTA, ESQUECI A CHAVE. a sorte é que ninguém da casa ouviu porque o som estava super alto. e o homem foi embora. vale lembrar que a casa tinha um portão pequeno ai dava pra entrar no jardim da casa.
*:

Juliana Oliveira disse...

o mundo anda bem esquisito e isso já aconteçeu comigo, um terrível choque e ninguém mereçe passar por
isso , sonho com o dia em que teremos um herói para nos salvarmos deste caos


meelhoras literárias

jujudeblu disse...

Caramba!
Sabe que outro dia eu sonhei que tinham pessoas me perseguindo em SP e iam invadir minha casa? Foi horrível.
Eu, ao andar pelas ruas, sempre fico atenta pra ver se algum estranho se aproxima e tal, mas talvez por nunca ter sido seguida [até onde eu sei] ou roubada, fico pensando que se o fato que vc falou acontecesse comigo, se eu iria perceber! Meo, dá mó medo, né?

Meu amigo... [ok, o "amigo" é por conta do blog] Eu creio muito em Deus. E creio que se algo acontecesse comigo como contigo [de não aparecer NINGUÉM para ajudar], Deus iria me mostrar um sentido no acontecido. Cedo ou tarde eu entenderia... Sugiro buscares o mesmo!

E... como foi que vc se safou dessa?

Abraços libertários! ^^

Amanda disse...

Realmente..estamos no fundo do poço e sinceramente acho que ninguém está se esforçando para mudar!!!
Beijoo :*

Cinthia disse...

Nossa, que história.

Situação horrível mesmo. Não sei se eu teria a mesma cabeça fria que você teve.

Retribuindo a visita. Poxa, gostei do seu blog! De fato, subversivo.

beijo!