quarta-feira, 27 de agosto de 2008

pão françês e o 1 centavo


Este post será bem banal, logo se você espera um dos meus ataques de criatividade, é melhor sair agora deste blog, afinal, já conhece o caminho, não é?
Em meio a Rammstein e sepultura, Oscar Wilde e um livro de minha autoria, fico pensando na cena que acaba de se passar.Hoje, como nos outros dias, fui na padaria comprar 15 pãezinhos.E como sempre, além do preço ser um assalto a classe trabalhadora (e não trabalhadora), o meu troco veio incompleto.Deveria ter recebido 1 real e 17 centavos.Recebi só R$ 1, 15. 2 centavos a menos! não, eu não sou pão-duro! (desculpe o trocadilho) Mas se meu troco era X, eu deveria ter recebido X.A matemática que a tia Luluzinha me ensinou era assim, ou 2000 anos de matemática mudaram em 7 anos? Acho pouco provável! Quando compro um CD virgem, que custa R$1,01, e pago com 2 reais, recebo 1 real de troco, e não 99 centavos.E aquelas lembrancinhas de 1, 99, saem por 2 reais.Se você, meu amigo leitor, pensar, verá que as moedinhas de 1 centavo desapareceram da face da terra! por isso, quando encontrei uma enterrada num canteiro da rua, a peguei e a promovi a minha moedinha da sorte! Sem falar que contribui para a inflação esse défit de centavos, pois se não se cunham mais moedas de 1 centavo, logo falta troco, que é substituído por moedas de 5 ou 10 centavos.Mas A não é igual a B se não tiver uma outra equação que altere essa situação.Se falta dinheiro, a casa da moeda fabrica mais moedas de 5, 10, 25, 50 e até 1 real.depois vem as notas de 2 (pq as de 1 não são mais fabricadas - se pereceber, meu amigo, só existem notas antigas de 1 real, nenhuma nova!), de 5, 10, 20 e 50 reais.Quando mais dinheiro emitido, mais diheiro disponível, os preços sobem, o consumo diminui = inflação.Deve estar se perguntando, e as notas de 100? são artigos raros, que se aparecerem em quantidade, perdem o valor.Se perderem o valor, o real quebra, e o Brasil entra em crise, levando a um colapso financeiro, aumento da miséria e da fome, da criminalidade, dos homicídios, da dívida externa e por fim, tumultos, desordem, insatisfação popular contra o governo e finalmente, um golpe de Estado! numa variação de nazismo e ditadura militar ou comunismo e ditadura militar (todas essas coisas são ruins, do meu ponto de vista, pois retiram a essência, a liberdade, do indivíduo, levando-o a uma morte sócio-academica-psicológica e/ou fisicamente também!)
Sei que minhas noções de economia são um tanto fracas, mas a análise faz sentido! por isso, vou começar a procurar e estocar moedas de 1 centavo para evitar eventuais torturas que eu, ou meus filhos futuros, possamos sofrer."se os sintomas persistirem, um médico deverá ser consultado".

abraços libertários

ps: votem na enquete, pois já está terminando.Ah, por favor deixem sugestões para a próxima.Obrigado pela sua atenção!

15 pessoas leram!:

Cinthia disse...

Também tenho uma moedinha-de-um-centavo-da-sorte.

=)

Bêjo.

Amarela disse...

"Deve estar se perguntando, e as notas de 100? são artigos raros, que se aparecerem em quantidade, perdem o valor.Se perderem o valor, o real quebra, e o Brasil entra em crise, levando a um colapso financeiro, aumento da miséria e da fome, da criminalidade, dos homicídios, da dívida externa e por fim, tumultos, desordem, insatisfação popular contra o governo e finalmente, um golpe de Estado! numa variação de nazismo e ditadura militar!" Citação..Caraca, esse foi o pensamento mais lógico e metódico que eu já vi!!!E ainda acho que vc o fez em menos de 5 segundos...Eu não tenho um centavo da sorte, eu tenho 1 cruzeiro da sorte. Serve?O.o Bjs

Nanda disse...

Meu namorado não se chama Revilclésio... felizmente ehehehe.

eu já consegui juntar 2 reais em moedas de 1 centavo, mas foi a única vez que juntei essas moedinhas, atualmente tenho um cofre de moedas, mas é dificil ter uma lá, porque quase nunca encontro uma...

abraços monetários.

Juliana Oliveira disse...

Poxa...brigadão por colocar o link..assim que poder retribuo a altura, é que com o vestibular minha vida anda meio corrida, normal...assim que passar o enem e o 2 exame da uerj me dedicarei mais o blog é que tá difícil mesmo...eu até pensei em me inscerver pra a magazine mas na última vez eu nem passei na 1 , deu a entender que só passa quem tá na facul e desisti de me inscrever dessa vez mas assim que eu passar p facul me inscrevo aew eu quero ver além do mais pareçe que naqula reviste se vc cursar uma facul pública te dá prestigio..mas deixa quetoo
ve se apareçe...vou tentar hahaha

jujudeblu disse...

Achei da hora teu raciocínio aí! hahaha

Eu tenho meu porquinho que uma amiga da Caixa me deu, lá eu guardo todas as minhas moedas. Mas no último mês meu dinheiro acabou e tive que assaltar o tal do porco. Daí agora está na hora de começar a guardar moeda de novo!

E eu já votei na enquete!

Abraços!

Marina disse...

Tio Patinhas tem uma moedinha de um centavo da sorte. Você falando só me lembrou ele.

Só acho uma coisa: se este lugar aumentar o número de homícidos isso aqui vai virar um massacre. Minha cidade está tão violenta que agora tem até um contador de homicídios, uma placa com a contagem do dia, semana, mês e ano. Dá um arrepio na espinha sempre que passo por ele.

Não acho que estocar moedinhas de um centavo possa fazer muito pelo país. Apenas certifique-se de defender sua mãe, quando for pagar algo com as tais moedinhas. Porque o vendedor vai dizer uns nomes bem feios sobre ela.

Abraço, sr. pensador. Continuarei lendo seus escritos. Este foi apenas o primeiro.

Luis Eustáquio Soares disse...

e aí, libertário parceiro, meu irmão e igual,que a singularidade, tem razão, é bem mais que uma moeda de troca...
meu abraço,
luis de la mancha

Tatiana C. Mendes disse...

Primeiramente... Os meus mais sinceros agradecimentos por sua visita. Cá estou!

Sobre seu texto... É,... Então!...

De fato, raramente vemos moedas de um centavo circulando por aí, notas de cem reais também são artigos bem raros.

Gostei do seu texto. A economia um tanto quanto filosófica... Você foi, a fundo, bem fundo, na linha de raciocínio, que por momentos tornou-se ilógica, mas que se pararmos para analisar... Tem um “Q” de realidade...

Em suma, valeu pela reflexão, e pelo questionamento “filósofo - econômico” que seu texto nos proporcionou.

Abraços,
Tatiana C. Mendes
http://imponderavelmente.blogspot.com
http://tomates-verdesfritos.blogspot.com

Léo Marcondes disse...

Obrigado pelo comentário. O ócio parece ter produzido muitas coisas por aqui.

Marina disse...

Ahahahaha! Desculpe, o "sr." foi apenas uma brincadeira. Faço isso com meus amigos, às vezes mais novos até. Liga não. Vou pensar numa maneira melhor de chamá-lo.

Obrigada pela visita.
Abraço!

Marina disse...

Um comentário a mais:

"Você deve ser a própria mudança que deseja ver no mundo."

Essa frase de Gandhi foi, com algumas modificações, a frase da placa de formatura da minha turma. Foi bom ler ela aqui.

Abraço.

Lita disse...

eu também fiz uma moeda de 1 centavo virar minha moedinha da sorte! ^^
é, dinheiro=fetiche=ídolo=ser superior, e faz tempo!

♥M@cellY♥ disse...

hehehehehe
Séculos que não vejo uma moedinha de 1 centavo...
que coisa!!
rsrs

Bjinhuus

Kenia Mello disse...

O danado é quando, na falta de troco, oferecem balinha. Ah, fico fula da vida! Digo logo que sou diabética (mentira), num minuto aparece moeda.
Obrigada pela visita. :)
Abraço.

Gal disse...

o que esta entre "" é uma musica.
o resto é meu. =)