terça-feira, 30 de setembro de 2008

Procura-se Samara e Ace ventura


Meu amigo, há tempos que não o via, lhe falava ou lhe escrevia....Ó vida de relógio! Mas volto a ativa para um simples protesto, um desabafo, em meio a dores-de-cotovelos e enjôos (nota: se o acordo ortográfio já estiver em uso, por favor desconsidere o acento do vovô).
A indústria cinematográfica é estranha, por vezes beirando o bizarro: uma hora nos emociona, nos arrepia, e outra nos faz ter vontade de pular de uma janela, afogar a cabeça no vaso ou cortar os pulsos pelas porcarias que produz.Simples....ou não.E venho como rústico espectador reclamar, nesta entressafa de filmes, das corriqueiras MERDAS que aportam por aqui.Há anos (a long time ago..., como dizia George Lucas) que não encontro uma comédia ou um terror decente!
"Ó triste mar salgado/ quantas de tuas águas são lágrimas (...)" minhas.Se Fernando Pessoa fosse vivo, tão certo desgostaria pelo uso de seus versos aqui.Mas voltando ao assunto, os roteiros são Horríveis!! sempre sei o que vai acontecer! O belo explorado nas comédias é o pesadelo de Oscar Wilde (com certeza!) e de tão banalizadas e passadas, sempre tem: um anão, uma loira siliconada, travestis, piadas indiretas/diretíssimas de cunho sexual (quase o filme inteiro!). E os terror: um demônio ou um assassino serial, estudantes, um idiota, outra loira siliconada (que já apereceu no filme anterior) e só sobrevive um no final da história, e, claro, muito sangue e efeitos especiais.Sem falar que ambos tem infinitas continuações."todo mundo em pânico 96" e "jogos mortais 50".Tá, que o jogos mortais 1 foi bom, mas os outros foram cópias.
E mais, nem novela mexicana (nota: odeio novelas, principalmente com josé e maria como principais, a irmã gêmea do mal consuelo, roberto corno e dublagem atrasada), é tão ruim!
Nos áureos tempos holliwoodianos, até o final dos anos 50, quando as mulheres eram donas de casa, os carros com rabo de peixe e Raul Seixas ainda não completara 10.000 anos de aniversários, os roteiros eram novos e tinham qualidade - "I sing a little...alguma coisa (ver dançando na chuva).Onde está jim carrey? ele é a graça nos humoríticos que fez!
Bem, deixo essa mensagem aos Ets, que voltaram para casa após fugirem da Área 51 de Rooselt e Varginha ou para a posteridade que encontrar meus ossos, quando escavarem o canteiro de plantas na calçada para a construção de um shopping ou um estacionamento.
Um gole de uísque e o último suspiro na roleta russa, pois sou um condenado a um descanso das têmporas.

abraços libertários

ps: próxima enquete: quem deve ser o mascote deste blog: o coringa, o patolino ou um cara no vaso?

sábado, 20 de setembro de 2008

cegueira X moralidade


Meu amigo leitor (a), este post não é uma propaganda, nem algo do gênero, mas apenas uma exposição de idéias que me ocorreram ontem ao ver "Ensaio sobre a Cegueira".

1º) a moralidade humana é hipócrita.
Nós criamos preceitos para a melhor convivência entre nós ou para uma recompensa pelo inferno terreno que simplesmente não obedecemos, e mesmo assim ainda esperamos que o outro siga-os.

2º)uma linha tênue separa a razão dos instintos animais.
basta que certas coisas não aconteçam dentro da normalidade para nos "esquecermos" de milhares de anos de sociedade para aflorar nossos instintos: poder, disputa, sexo, sem nenhuma preocupação ou punição, numa guerra de todos contra todos (Hobbes).

3º)Os serviços atuais são frágeis.
Se alguma pane, defeito ou qualquer outra coisa acontecer a uma parte do sistema, todo o ele se descontrola.E como estamos acostumados a viver segundo um protetor (Estado), este perdendo seu poder de apacentação (ou pressão) gera um vazio na mente humana, que se torna incapaz de escolhas e perde os valores morais.

4º) O Estado e a ciência são falhos.
Se uma guerra ou doença for em maior escala que a atualidade, eles perdem o controle e cerceiam a liberdade e a informação ao indivíduo.

5º) As relações humanas são mutáveis.
Basta uma coisa pequena (no filme, a cegueira) para gerar uma onda de pânico e as relações humanas, sociais, se modificarem.Por exemplo, o 11 de setembro polarizou novamente o globo em ocidente X oriente, ser humano X religião, respeito X dominação.

6º) nós criamos a religião.
O homem cria deus como deseja, como os gregos, maias, astecas, incas, egipcios, romanos, babilônicos, chineses, judeus.... cada um de uma forma.No filme, após todos ficarem cegos, eles "cegam" os santos e cristo, para torná-los semelhantes a eles.

Moral do filme? em minha opinião, é incomcebível uma frase ou banais palavras resumirem todo o conteúdo.O filme inteiro é sua moral, que para cada um é diferente.Se eu pensei estas coisas, outro pode não pensar.

Seja como for, José Saramargo criou uma ótima ficção.

abraços libertários.

ps: ainda não entendeste o que falei meu amigo (a)? então veja o filme.

domingo, 14 de setembro de 2008

Cripta Uerj (conto de terror ou suspense?)


RETIRADO DO AR POR MOTIVO DE FORÇA MAIOR


CRIPTA FECHADA!


BOM DESCANSO.

sábado, 13 de setembro de 2008

basta de 1808!


Meu amigo leitor, simplesmente cansei de assistir as "comemorações de 1808".Já bastava toda aquela festa no começo do ano, e ainda por cima tenho que continuar a ver isso nas aulas a essa altura do campeonato?
Não há motivo para tanta exaltação pelos 200 anos da vinda da família real.Se hoje somos o "único país gigante da América Latina" foi devido a imposição brutal dos interesses lusos desde a exploração de nativos por tão reles dinheiro de madeira à escravização de indivíduos da longínqua África e humilhação, de todas as formas, de quem veio morar nesta terra.Claro que foram casas reais distintas que fizeram tais atos, mas todas sempre utilizando do autoritarismo para garantir os luxos da corte portuguesa.D. João e CIA, pertenciam à dinstia Bourbon e Bragança, responsável por atos odiosos de repressão violenta dos que queriam liberdade.Sendo assim, em nome dessa rubra "união", sepultaram ideais á grandes preços, seja no enterro de nobres homens ou nos choros, soluços e ranger de dentes de mães, esposas e crianças, agora sem pais, da Inconfidência Mineira, Revolução pernambucana á confederação do equador e farroupilha, dentre outros.Sempre fomos coniventes de nosso assassínio! Já dizia Rousseau: "O homem nasce livre e por toda parte é posto à ferros".Ora, se aqueles bravos homens queriam liberdade, que lhe fosse concedida! Mas por medo de perderem a "autoridade", os governantes os mataram. E nós os ajudamos! seja no nosso silêncio ou no nosso comodismo (que perdura até hoje)!
Olhando o hino nacional em meu livro escolar meus olhos se deparam com frases e palavras inexistentes em nossa realidade:"povo heróico", "liberdade", "igualdade", "grandeza", "mãe gentil", "pátria amada"...Os governos aqui são totalmente diferents dos imaginados pelos iluministas: sempre pensando em seus interesses particulares, em vez do povo (desde os lusos tempos em nosso "berço" imundo de bordel até esta "república" nascida nos cafezais, criada em quartéis e agora, adulta, permanece igual, mas de terno)."gigante pela própria natureza"? só se for de ignorância! nós vendemos nossas almas e as mazelas continuam."que coisa, não?"
Nada mudou desde o início: elite no poder com sonho de grandeza, povo pobre que agora já sabe o ABC e o 123.Só! Quem deseja um algo mais, uma liberdade, é morto socialmente ou se desilude e se acomoda 9pois fomos ensinados que quem se revolta se ***), além de ser considerado louco, vagabundo, arruaceiro e inimigo do povo.
É por isso que me recuso a comemorar a fuga desses palhaços mimados (mas eles não têm graça!), responsáveis por sangue, causa direta de nossa "unidade".
A nós só resta:"um sonho intenso...de amor e esperança" para o futuro.

abraços libertários

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Don't worry, Be happy - jantar em família


Os que lerem este post agora não entenderão, mas eu sou um fraco.Sou um covarde, um maluco medíocre.O Conto a que o título faz referência foi retirado do ar por mim por ter medo de o copiarem.Hoje, a melhor forma de se plagiar algo é pegando da rede, e como sei que muito mais gente do q todos que comentam, visitam este blog, não tenho como controlar que lê meus posts.Sendo assim, o conto Jantar em família está suspenso.por favor, desculpem o trasntorno.

abraços

sábado, 6 de setembro de 2008

Deficientes, ruas e trogloditas


Outro dia estava andando na rua, lá perto da casa da Mariazinha, e vi que um homem numa cadeira de rodas estava tendo dificuldade de entrar no colégio do filho porque não tinha rampa de acesso para portadores de necessidades especiais.Muitas pessoas estavam pasando pelo local e ninguém ajudou.Até que ele desistiu e foi embora.Ai, fiquei pensando como deve ser a vida desse jeito: calçadas esburacadas (não são perigos exclusivos dos idosos e das madames de salto alto); desnivelamento ou falta de inclinação entre a rua e a calçada; poucos prédios e estabelecimentos adaptados (já pensou ter que entrar pela garagem todo dia porque a portaria não tem rampa?); preconceito; e o superávit de trogloditas que fingem não vê-los para não ajudá-los, ou que ficam fazendo piadinha.Sacanagem! E isso não acontece apenas com cadeirantes, mas com outros deficientes motores, visuais, auditivos, mentais, e etc...
E o que eu já ouvi de histórias semelhantes de uma amiga minha popularmente tachada de "cega", é impressionante.Sem falar que a maioria da população pensa que quem possui alguma necessidade especial é um pobre coitado, sem direito à liberdade, autonomia , vivendo às custas somente da boa vontade dos outros.Mas nem todos são assim, há aqueles que não se deixam abater pela limitação de alguma coisa e buscam seu próprio espaço na sociedade, como minha amiga, que nunca permitiu ser reduziada a uma incapaz, lutando firme pela sua integração ao espaço e independência.Então, voltando ao ponto de partida do post, é importante que aquela escola tenha uma rampa para quem precisa.

abraços libertários

ps: alguém se lembra das paraolimpíadas?

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Professores, amizades e um copo de maracujá


Eu realmente não me entendo.Gostaria de estar escrevendo sobre política, e agora, ano eleitoral, é um ótimo período para minha safra de acusações.Entretanto, acontecimentos diversos têm tomado a bastilha de minha atenção, leganso reflexões mais e mais difícies e nojentas no meu querido vaso, antes do banho.Prometo que este será o último post banal que publicarei.
Minha escola, meu amigo leitor, como já disse outrora, sofre de muitos problemas, somados com a incapacidade do povo carioca (ou seria brasileiro?) de analisar e pensar acerca de diversas coisas em um sistema amplo, ao invés devê-lo como isolado.Meu colégio carece de propostas educacionais significativas para melhorar o ensino das exatas e para ajudar aos alunos, cagou pra todos e prefere ensinar a base do cocô do cão a ensinar as disciplinas adequadamente.O pior problema é física!
Todas as turmas em que o professor I (óbvio que não colocarei o nome real) leciona estão a ponto de cruxificá-lo, pois não segue a cartilha vigente e faz de tudo para que seus alunos estudem e aprendam a matéria.Admito que as provas dele são em um nível maior que os exercícios do livro, mas não são impossíveis.É só estudar.Mas taxam ele de desalmado se coração, terror de criancinhas, e por ai vai! Afinal de contas, que coisa doida ter que estudar para aprender, né?
Então, eu, lobo solitário, estou criando uma guerra contra todos (quase a frase de Hobbes) para tentar salvar um professor que tira um pouco da monotonia de lá.Não pensem que eu sou um bajulador, pois não sou, porque eu sou um dos muitos que estão em recuperação na disciplina dele, a diferença é que não sou vingativo sem motivo.Sou realista.Então, se algum dia meu corpo aparecer boiando na praia, já sabem o motivo!
E para completar, ainda tenho que suportar a decepção de uma grande amizade que acabou.Uma amiga disse-me que queria dissolver nossos laços de amizade por não suportar estar perto de mim sendo apenas uma amiga.Claro que não sou insensível, entendo que é horrível amar uma pessoa que só quer sua amizade.Quando eu me aproximei dela, sem segundas intenções, deixei limpidamente que só seríamos amigos.Té ai, tudo bem.E depois de longos meses de uma ótima amizade, para ambos os lados, ela me vem com essa? simplesmente é uma decisão infantil, de destruir uma amizade (que segundo Epicuro é o melhor prazer da vida) por causa de um amor estúpido (segundo os etóicos, algo a ser moderado), que mais parece ser apenas atração.Depois, me pediu para agir como se não a conhecesse.Estou cumprindo muito bem esse papel, pois não a quero ver nem pintada de ouro! E acredite, meu amigo, as amigas dela de chamaram de frio! Não sou frio, sou sincero.O que ela fez foi infantil! apesar de ela ser mais velha que eu, vi e vivi coisas que são capazes de empalidecer qualquer um, fazer um padre chorar, um corrupto virar honesto, e se eu digo, que por mais que pudesse ser dificil manter a amizade, ela seria capaz de aguentar tudo e nossa amizade seria ainda mais forte.
Mas nada que me pertube o sossego.Ainda continuo na rede, tomando maracujá vendo o sol adormecer e o violão desembestar a cantar.

abraços libertários