sábado, 13 de setembro de 2008

basta de 1808!


Meu amigo leitor, simplesmente cansei de assistir as "comemorações de 1808".Já bastava toda aquela festa no começo do ano, e ainda por cima tenho que continuar a ver isso nas aulas a essa altura do campeonato?
Não há motivo para tanta exaltação pelos 200 anos da vinda da família real.Se hoje somos o "único país gigante da América Latina" foi devido a imposição brutal dos interesses lusos desde a exploração de nativos por tão reles dinheiro de madeira à escravização de indivíduos da longínqua África e humilhação, de todas as formas, de quem veio morar nesta terra.Claro que foram casas reais distintas que fizeram tais atos, mas todas sempre utilizando do autoritarismo para garantir os luxos da corte portuguesa.D. João e CIA, pertenciam à dinstia Bourbon e Bragança, responsável por atos odiosos de repressão violenta dos que queriam liberdade.Sendo assim, em nome dessa rubra "união", sepultaram ideais á grandes preços, seja no enterro de nobres homens ou nos choros, soluços e ranger de dentes de mães, esposas e crianças, agora sem pais, da Inconfidência Mineira, Revolução pernambucana á confederação do equador e farroupilha, dentre outros.Sempre fomos coniventes de nosso assassínio! Já dizia Rousseau: "O homem nasce livre e por toda parte é posto à ferros".Ora, se aqueles bravos homens queriam liberdade, que lhe fosse concedida! Mas por medo de perderem a "autoridade", os governantes os mataram. E nós os ajudamos! seja no nosso silêncio ou no nosso comodismo (que perdura até hoje)!
Olhando o hino nacional em meu livro escolar meus olhos se deparam com frases e palavras inexistentes em nossa realidade:"povo heróico", "liberdade", "igualdade", "grandeza", "mãe gentil", "pátria amada"...Os governos aqui são totalmente diferents dos imaginados pelos iluministas: sempre pensando em seus interesses particulares, em vez do povo (desde os lusos tempos em nosso "berço" imundo de bordel até esta "república" nascida nos cafezais, criada em quartéis e agora, adulta, permanece igual, mas de terno)."gigante pela própria natureza"? só se for de ignorância! nós vendemos nossas almas e as mazelas continuam."que coisa, não?"
Nada mudou desde o início: elite no poder com sonho de grandeza, povo pobre que agora já sabe o ABC e o 123.Só! Quem deseja um algo mais, uma liberdade, é morto socialmente ou se desilude e se acomoda 9pois fomos ensinados que quem se revolta se ***), além de ser considerado louco, vagabundo, arruaceiro e inimigo do povo.
É por isso que me recuso a comemorar a fuga desses palhaços mimados (mas eles não têm graça!), responsáveis por sangue, causa direta de nossa "unidade".
A nós só resta:"um sonho intenso...de amor e esperança" para o futuro.

abraços libertários

3 pessoas leram!:

Cadinho RoCo disse...

No período da colonização a realidade era outra. No hoje agora, a realidade de um povo conivente com o que há de pior.
Cadinho RoCo

Marina disse...

Sou patriota, mas às vezes me pergunto por quê. Se um nordestino chega no sudeste/sul, é maltratado, mesmo sendo do mesmo país. É comparável a um latino-americano chegando aos EUA. Que espécie de pátria é essa, onde até um sotaque é motivo de discriminação?

Mas meu coração é brasileiro e tenta pregar a igualdade, viver a liberdade e preservar a pátria amada, Brasil.

Abraço, pensador!

jujudeblu disse...

É meu caro... E agora, em tempos de eleições, essas incoerências afloram ainda mais!!! :O