segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Professores, amizades e um copo de maracujá


Eu realmente não me entendo.Gostaria de estar escrevendo sobre política, e agora, ano eleitoral, é um ótimo período para minha safra de acusações.Entretanto, acontecimentos diversos têm tomado a bastilha de minha atenção, leganso reflexões mais e mais difícies e nojentas no meu querido vaso, antes do banho.Prometo que este será o último post banal que publicarei.
Minha escola, meu amigo leitor, como já disse outrora, sofre de muitos problemas, somados com a incapacidade do povo carioca (ou seria brasileiro?) de analisar e pensar acerca de diversas coisas em um sistema amplo, ao invés devê-lo como isolado.Meu colégio carece de propostas educacionais significativas para melhorar o ensino das exatas e para ajudar aos alunos, cagou pra todos e prefere ensinar a base do cocô do cão a ensinar as disciplinas adequadamente.O pior problema é física!
Todas as turmas em que o professor I (óbvio que não colocarei o nome real) leciona estão a ponto de cruxificá-lo, pois não segue a cartilha vigente e faz de tudo para que seus alunos estudem e aprendam a matéria.Admito que as provas dele são em um nível maior que os exercícios do livro, mas não são impossíveis.É só estudar.Mas taxam ele de desalmado se coração, terror de criancinhas, e por ai vai! Afinal de contas, que coisa doida ter que estudar para aprender, né?
Então, eu, lobo solitário, estou criando uma guerra contra todos (quase a frase de Hobbes) para tentar salvar um professor que tira um pouco da monotonia de lá.Não pensem que eu sou um bajulador, pois não sou, porque eu sou um dos muitos que estão em recuperação na disciplina dele, a diferença é que não sou vingativo sem motivo.Sou realista.Então, se algum dia meu corpo aparecer boiando na praia, já sabem o motivo!
E para completar, ainda tenho que suportar a decepção de uma grande amizade que acabou.Uma amiga disse-me que queria dissolver nossos laços de amizade por não suportar estar perto de mim sendo apenas uma amiga.Claro que não sou insensível, entendo que é horrível amar uma pessoa que só quer sua amizade.Quando eu me aproximei dela, sem segundas intenções, deixei limpidamente que só seríamos amigos.Té ai, tudo bem.E depois de longos meses de uma ótima amizade, para ambos os lados, ela me vem com essa? simplesmente é uma decisão infantil, de destruir uma amizade (que segundo Epicuro é o melhor prazer da vida) por causa de um amor estúpido (segundo os etóicos, algo a ser moderado), que mais parece ser apenas atração.Depois, me pediu para agir como se não a conhecesse.Estou cumprindo muito bem esse papel, pois não a quero ver nem pintada de ouro! E acredite, meu amigo, as amigas dela de chamaram de frio! Não sou frio, sou sincero.O que ela fez foi infantil! apesar de ela ser mais velha que eu, vi e vivi coisas que são capazes de empalidecer qualquer um, fazer um padre chorar, um corrupto virar honesto, e se eu digo, que por mais que pudesse ser dificil manter a amizade, ela seria capaz de aguentar tudo e nossa amizade seria ainda mais forte.
Mas nada que me pertube o sossego.Ainda continuo na rede, tomando maracujá vendo o sol adormecer e o violão desembestar a cantar.

abraços libertários

11 pessoas leram!:

Marina disse...

Só digo uma coisa: sei EXATAMENTE como você está se sentindo, no que diz respeito à sua (ex-)amiga. Depois de um tempo me preocupando com essas questões, decidi relaxar. Você deixa clara uma sitação, a pessoa complica porque quer. Ninguém pode culpar você. Não sou insensível, já estive do outro lado da história também. E, pra falar a verdade, quem quis acabar a amizade não fui eu. Talvez tenha sido melhor para mim, quem sabe? Mas não fiz a besteira de acabar uma amizade. Acho isso uma idiotice tremenda.

Então chega uma pessoa e diz que não quer mais ser sua amiga. O que responder? Vai forçar uma amizade? Olha, quer saber, azar o dela. Eu dou o mundo pelos meus amigos; mas minha paz de espírito é só minha.

Abraço, pensador!

Nanda disse...

Em primeiro lugar, acho que você deveria continuar com posts banais... banalidade é o prazer da vida... rs.

Sobre sua amiga, ela foi infantil, mas pelo menos institucionalizou o fato de você poder ser escroto com ela e não se sentir mal. Ela também pelo menos não foi se afastando aos poucos e ficou aquele clima de pseudo-amizade. Ela já partiu para a escrotidão mesmo.

desculpe os palavrões.

abraços amigáveis.

Nanda disse...

ah e outra coisa, eu acho que sou uma pessoa que odiava professores de física.
tinha um que escrotizava geral no CPII. Ele passou uma vez uma prova de recuperação manuscrita refeita bem mais dificil so porque a tarde (horario que ele iria passar a prova de recuperação para a galera que estudava a noite, começa ai o vacilo) não tinha professor para aplicar a prova, ai de pirracinha ele refez uma prova para aplicar a noite, bem mais dificil.
esse cara nao merece nenhum respeito.

abraços.

Amarela disse...

Ahh, tenho nada contra professores de física...Mas os professores do CPII estão caindo de nível, sim!! Tenho uma professora de português que não sabe a própria matéria....E sobre a sua(ex)amiga, isso é uma situação por qual todos mundo passa, e foi muita babaquice dela fazer isso. Mas pelo menos, como citado acima, fez de uma vez e não ficou no chove e não molha...Já passei por uma situação um pouco parecida, mas já sabia tudo que iria acontecer. Simplesmente deixei para lá e segui como se nada mudasse...bjs e Boa sorte

HenriqueM disse...

Eu espero que um dia tu volte a ter uma boa amizade com ela. Haha, quanto ao professor, é melhor tu ficar na sua, pois vai que ele marca a sua cara ou algo assim?


Ainda bem que eu sempre fui amigo de todos os professores, e me senti um vencedor quando uma das piores professoras da escola caiu deitada no chao na minha frente. Eu ri, e ainda zoei com ela depois. Resumindo: o tombo dela serviu para que ela deixasse de ser tão má comigo. :)

HenriqueM disse...

Ah, a tal professora que caiu no chao era de física. ^^

Amarela disse...

Cara, vc só está usando googletalk? Penso que não tem problema, o Mateus vai comprar um T e aí nós iremos marcar...se vc ainda usar o googletalk me fala, aí dá para eu conversar com vc..

Andréia Alves Pires disse...

amigos.. azar,né? o bom que todo mundo sempre aprende quando acontece esse tipo de coisa...

Valeu a visita no Solstícios. Volta sempre! Já passei a acompanhar teus relatos. Bjo, bjo!

eni disse...

olá,

retribuindo a visita, o comentário que fizeste em um dos meus blogs e respondendo as tuas perguntas:

*sim, neste blog o "eat book" só falo sobre "livros dos outros" porque a idéia do blog é esta.

*se leio as obras? veja a lista dos meus livros favoritos que saberás se li ou não (a lista, caso não tenhas percebido, é a de título: [special books eaten] na barra lateral de layout.

*quer ler texto meu?
http://no-questions.blogspot.com
http://judas-my-friend.blogspot.com

nesses tem algum coisa.

abraço.

A.lo. disse...

Viva a banalidade!! Me divirto muito mais quando leio posts banais... e em relação à sua amiga, realmente você não foi frio não e ela foi infantil, mas que me deu uma peninha deu...

Dmitry disse...

Fiquei curioso a respeito do texto do jantar em família...
Sobre o professor de física, provavelmente você ainda terá muitos aborrecimentos semelhantes, seja na faculdade ou pós graduação. As pessoas em geral continuam celebrando a mediocridade e o descaso, e se incomodando com tudo o que poderia forçá-las a ser um pouco mais.
No trabalho, a mesma coisa. E mesmo quem se destaca sem tentar alterar em nada os que o cercam também é reprimido, tudo em nome da mesmice e da falta de esforço.