quinta-feira, 13 de maio de 2010

Apocalipse negro

Vocês já devem ter ouvido sobre aquele vazamento monstro lá nos Estados Unidos. Outra vez temos mais um desastre ambiental que traz risco e etc etc e etc. Essa ladainha toda que se fala no jornal, que nos comove e nos indigna contra tamanha irresponsabilidade tanto da empresa petrolífera quando do governo dos EUA. Como estudante de biologia eu fico p*** com isso! Po, como eles têm a cara de pau de fingir arrependimento e logo em seguida fazer outra burrada dessas?????? Quem não se lembra do desastre no Alasca? (eu não era nascido rs)
ou do desastre aqui no nosso quintal da Baía de Guanabara?
E tantos outros exemplos que eu não lembro, mas que nos dizem para termos cuidado ou pararmos de fazer isso porque estamos envenenando o planeta e a nós mesmos! Agora fora da esfera do petróleo, quantas merdas já não fizemos ao meio ambiente? Nós cagamos a mata atlântica, extinguimos animais por todo o globo, cabamos com o Mar de Aral, aumentamos o efeito estufa, poluímos importantes fontes de água doce e etc!
É só você, leitor, lembrar das aulas do colégio e verá que nós, seres humanos, estamos destruindo o planeta. Toda uma história de 3, 5 bilhões de anos (quando a vida surgiu) está sendo abruptamente alterada em cerca de 200 anos, que é quando começamos a realmente mudar as coisas segundo nosso frio e estúpido interesse de expandir nossas fronteiras e lucrar com isso.

"Filho,
você que ainda não nasceu, não me perdoará pelo que não fiz. Calei a minha voz e me omiti. Deixei que viessem de todos os cantos e roubassem todo o seu futuro nesse mundo. Disseram palavras doces, mas fiquei com uma mão na frente e outra atrás quando foram embora. Os recursos foram consumidos impensavelmente e à você só resta a dor e a incerteza como herança. A sua geração terá trabalhos à fazer para se salvar dos nossos erros e talvez dar uma chance à perpetuação de nossa espécie.
Talvez você nem ligue para isso, afinal, que se dane uma espécie que faz tanta asneira em tão pouco tempo! Cavamos nosso abismo mesmo quando alertados dos perigos. E agora, só nos resta o pó. O pó do nosso nascimento e do nosso castigo.
Perdoe-me, pois sei que errei! Não tenha ódio de seu pai que nem lhe pensa em fazer ainda. Não guarde rancor pela minha existência, nem cuspa na história que lhe legamos. Viva esse século como uma nova era, um novo recomeço. Ainda há tempo de se fazer alguma coisa!
.........ou talvez não.
'Uma gota de óleo foi toda a nossa sabedoria, mas um oceano inteiro foi a nossa estupidez'
Enfim, termino essa carta, meu filho amado. Quando ler essas pobres e tortas linhas, pense em mudanças. Porque foi o conformismo a marca da minha geração. Que a marca da sua seja a luta por um mundo melhor.
Abraços libertários,
Erick macau"

4 pessoas leram!:

Erica Ferro disse...

E o mundo afunda na própria merda.
Que situação!

Obrigada pela visita.

Tahiana Andrade disse...

É verdade, estamos nos omitindo diante daquilo que nos é fundamental: o futuro.

Ale Sbano disse...

eu fico realmente revoltada com essas coisas citadas por você ,e outras ainda pequenas,que qualquer um pode evitar no dia a dia e não o faz,como não jogar óleo na pia,comprar em exesso,ou jogar lixo na rua..
O ato minimo de cada um gera uma grande melhora..
Antes de mudar o mundo,devemos mudar a nós mesmos,mudar atitudes..

Acho que os EUA ainda não perceberam que quando não existir mais comida,ou água,eles não poderão comer e beber petróleo ou armas!
detesto esse povinho..

Juliana Oliveira disse...

Realmente agora vc parece biólogo, aiaiaia...
comédia. Sinto dizer, mas sou a pessoa menos engajada em relação a proteção e bláblá. Eu sei, isso é feio
é hora de mudar
lembranças literárias