segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Dez anos depois de hoje, meu filho me olhará e perguntará o que era o mico leão dourado. Em dez anos, não haverá florestas ou peixes no mar. Em dez anos, não terá mais guerras ou corrupção. Haverá paz, sim.

Dez anos, meu primeiro beijo, meu primeiro amor, meu primeiro casamento, meu primeiro filho. Paz, sim, como na música de Johnn Lennon. Ou não. Estaremos mortos. Dez anos depois, não saberei quem sou. Direi obrigado, antes de dizer adeus ao passado. E por favor, ao amanhã.

Dez anos, entrarei na igreja e ela me sorrirá. Em dez anos, fome e desilusão. Apenas uma década, ela me abandonará. Não saberei sorrir. Nem chorar. Dez anos depois de hoje, brotarão flores em Chernobyl e uma menina sorrirá. Em dez anos, meu neto achará uma concha na areia e virá correndo me mostrar. Vou rir, sem saber o que dizer. Ele nem existirá. Ninguém existirá.

Dez anos, talvez sim, talvez não, olharei no espelho e me tornarei velho. Uma década no futuro, descobriremos a cura para o câncer e talvez para o nosso egoísmo também. Aprenderei a dormir sem escutar estrondos pipocando no morro. Minha irmã não terá medo do escuro; eu não terei medo da luz.

Dez anos depois, gritarei Amo e Odeio na mesma frase pra depois desdizer. Meu amor também. Em dez anos, o sol explodirá. Em dez anos, o universo se formará. Dez anos depois, estarei nascendo. E morrendo. E crescendo. Como a mãe lua. Teremos poemas nos rostos e na sociedade.

Dez anos, e não irei mais votar, cansado de tanta hipocrisia. Tocando violão sentado na praia vendo o amanhecer comemorarei o fim do mundo. Sozinho. Com todo mundo. Novo começo? Nova humanidade.

Dez anos... pergunte para uma criança como será; não a um adulto.

1 pessoas leram!:

Juliana Skwara disse...

Já te falei que esse texto tem uma essência que te condena. De cara, dá pra ver que você é biólogo HAHAHAHA
Brincadeiras a parte, fico feliz que tenha voltado pro blog. O mundo da blogosfera agradece. Você é um dos maiores escritores que tive a oportunidade de conhecer no blog e deveras talentoso. Seu texto Meia noite me ganhou, já te falei ahahaha
Traga mais novas rapaz
Abraços literários ^^