domingo, 4 de março de 2012

Fim dos olhos de ressaca


O que era e o que achavas que fosse
foi somente um instante.
Não houve revoluções, querida,
que pudessem ter soado os alarmes.
Ouça-me bem, não há nada a dizer
o passado foi-se e não peça que volte.
Se nem o sol é o mesmo a cada dia
nem as águas as mesmas que bebemos
por que pensas tu que mudaremos?
Foram apenas palavras,
apenas sonhos, apenas um vazio que ficou.
Perdeu-se tudo na maré traiçoeira
que antes tantos nos abençoou.
O que era o que achavas que fosse
foi somente um instante
somente um pôr-d-sol...

quinta-feira, 1 de março de 2012

Espelho meu



Esse que vês
completamente desmontado
não é quem achavas
que nas rodas conversavas.
Esse rosto nu e cego,
seco e vazio
foi somente um desatino
um sincero repentino.
Não culpem as estrelas
pelo sal na face
e nem ao fogo
pelo desmate de pêlo.
Foi somente um instante
de lucidez e loucura
sede e culpa
desse estranho eterno.