sábado, 7 de abril de 2012

Eu era um estranho na sarjeta quando começou a gotejar, leve e vacilante pelas árvores que gemiam. Correram todos para os táxis lotados e para as lojas abertas, que engordaram o caixa num instante. E os postes quase sumiam, de tão foscos que ficaram. Bateu o’clock e desabou aquela querida chuva de março.

Assobios pelas ruas dos carros e as latinhas de cerveja arremessadas para a calçada com toda a fúria dos pneus. Sabia que em poucas horas a sarjeta seria um rio dentro do Rio; e sem bóias para me salvar, por que ainda sentado estava lá? Era apenas mais um perdido nessa noite abafada. Nenhuma parte do terno estava seca, tampouco a minha alma. Deixei perdidos no chão o meu óculos, que de nada me serviam agora. A escuridão era mais embaçada do que meus próprios olhos.

Ainda doem os meus lábios da mordida que ela me deu, e do soco que levei da briga que puxei no bar. Foi apenas num sopro que da despedida em beijo passou prum olho roxo de um valentão na sinuca. Sirenes ecoam secas e quase mudas, água já nos joelhos e o céu cada vez mais pesado. Serão meus pecados tão terríveis assim para isso????

Eu até rio de pensar que semana passada tinha sido promovido e cheguei a pensar em comprar uma casa para morarmos. Não sabia que sua indecisão era tão grande assim... em que detalhes não reparei, que gestos eu não entendi, que palavras eu não ouvi? Diga! Devia ter levado era um tapa quando chegou-se a mim e com um beijo disse que era o fim. Mas sou um fraco. Saí em silêncio e aqui estou.

Meu silêncio grita pela minha covardia! E já sinto a água na cintura. É tarde para escapar do rio, é tarde para ter culhões e discutir que não acabou! É tarde para pedir socorro. Transformadores já estouraram, fios balançam, penso que vão cair....

De manhã serei um estranho com RG anunciado.

1 pessoas leram!:

Juliana Skwara disse...

É tão bom te ver outra vez no mundo dos blogs. Olhando pra trás, vejo o quanto mudou. Para melhor, é claro! Seus textos continuam incríveis e tão sinceros! Que um dia eu consiga captar toda essa honestidade! *_*